Como estruturar page objects utilizando SitePrism

Publicado por Leonardo Giacomini no dia qa

SitePrism post

Uma boa prática para ajudar na criação de testes de aceitação é criar page objects para declarar todos os elementos que estão em determinada página do seu sistema. Page objects devem ser simples e de fácil entendimento, e neste post quero lhes apresentar como estruturamos nossos page objects utilizando SitePrism, aqui na Resultados Digitais.

5 ferramentas de autogestão para melhorar a Produtividade

Publicado por Douglas Petronilio de Oliveira no dia dev

O que você sente sobre a sua produtividade? Para você, é fácil começar mas é muito mais difícil se manter em um estado de produtividade? Para mim, o momento de medir minha produtividade era - ao final do dia, da semana ou do mês - sentir que tinha sido produtivo ou não. Como vocês podem ver, o sentimento de produtividade sempre foi algo subjetivo. Mas como sair do subjetivo e ir para o concreto?

Como escrever cenários melhores conhecendo anti-padrões de Cucumber

Publicado por Danielle Moreira Alexandre no dia qa

anti-padrões cucumber

Muitas empresas estão elencando o Cucumber como requisito para as vagas de QA. Pesquisando no Linkedin, podemos encontrar mais de 3.000 mil oportunidades pelo mundo. Fica claro que é um framework consolidado e, por isso, queremos compartilhar nossas experiências para te ajudar a estar sempre atualizado com o mercado!

Testes de usabilidade para novas features

Publicador por Josias Oliveira em Medium de UX no dia design

Testes de usabilidade para novas features

Iterar rápido, validar hipóteses, melhorar e evoluir de forma contínua. Escrevo este post para compartilhar com você como realizamos testes com usuários dentro do ambiente de desenvolvimento ágil. Foram diversas rodadas com o objetivo de desenvolver novas features para um produto de alta escala como o RD Station. Existem diversas técnicas de pesquisa para projetos centrados na experiência do usuário. Além das entrevistas com usuários, é indicado também a investigação contextual, pesquisas exploratórias, grupos de foco e testes de usabilidade.