Como fazemos gestão de defeitos com GitHub

Publicado por Bárbara Cabral no dia dev, gestão, qa

Cliente Feliz

Aqui na Resultados Digitais investimos em evitar ao máximo que defeitos cheguem ao nossos usuários. Trabalhamos muito para evitar bugs, mas entendemos que todo software tem defeitos. Só precisamos organizá-los e corrigi-los. Nest post falarei sobre como registrá-los de forma simples usando a ferramenta mais querida dos desenvolvedores: o GitHub!

Nós gostamos muito de usar o GitHub (nossa ferramenta-guru de controle de versão). É onde registramos todas as nossas issues. Passo a passo fomos juntos criando nosso processo, que ainda está evoluindo. Definimos inicialmente a prioridade de cada issue desta forma:

  • Priority [High]
  • Priority [Normal]
  • Priority [Low]

Mas estas tags estavam em inglês e eram muito subjetivas: o que era de High Priority (Alta Prioridade) para uma pessoa, não era para outra.

Para resolver isso, criamos tags personalizadas que refletem mais a realidade do dia a dia de desenvolvimento e são autoexplicativas, são elas:

Frequência

Tags de Frequência

São usadas para indicar a probabilidade/possibilidade de o erro ocorrer novamente.

Gravidade

Tags de Gravidade

São usadas para classificar o impacto que o defeito gera ao usuário. Ele consegue realizar a tarefa? Se não, consegue usar alternativas para isso?

Desta forma conseguimos filtrar as issues pelas tags e saber exatamente o que vamos corrigir. Além disso, também temos as labels: Bug, que separa os bugs do que são melhorias; Funcionalidade, que indica qual local o defeito pertence; e Monitoring, para aqueles defeitos que só foram possíveis serem reproduzidos uma vez. Ficamos de olho para ver se eles ocorrem novamente e então analisar com mais cuidado.

Exemplo de Issue

GitHub Milestone

Dentro de nosso processo, separamos algumas “metas” para reduzirmos nosso déficit técnico e selecionar mês a mês quantos defeitos vamos precisar corrigir dentro de uma Release.

Assim, a cada Release, selecionamos um conjunto dos defeitos que fica atrelado a uma Milestone de Bugs da Release. Semanalmente conseguimos acompanhar a correção dos defeitos e saber se estamos em um ritmo bom de correção e se vamos alcançar a nossa meta.

Com a evolução da Milestone também podemos acompanhar a meta até a resolução dos defeitos que a englobam:

Milestone de Issue

Conclusão

Conseguimos organizar nossos defeitos utilizando apenas o GitHub, definir Milestones e extrair relatórios utilizando as tags do GitHub, tudo isto totalmente alinhado com a nossa cultura Lean e a simplicidade das soluções. Sobre nossas métricas e os relatórios que temos, isto já é conteúdo para um próximo post! =D

Leia mais em:

Bárbara Cabral

Bárbara Cabral

Quality Assurance Leader

Comentários