Design, negócio e desenvolvimento: como a UXConf BR 2016 colaborou com a comunidade

Publicado por Simone Beltrame , Lívia Amorim e Leonardo Salvador no dia design

A maior conferência de UX Design do Brasil, a UXConf BR, aconteceu nos dias 20 e 21 de maio em Porto Alegre/RS. Nós estivemos presentes em peso no evento, inclusive na grade de palestras com o Rodrigo Quaresma, líder de design aqui na Resultados Digitais.

Rodrigo Quaresma palestrando na UXConfBR 2016

Ao total, aconteceram 19 palestras e 5 workshops, todos voltados a UX Design. Desde o ano passado o evento cresceu três vezes em número de inscritos, contando com a participação de designers de países vizinhos como Argentina, Chile e Peru.

Logo no início da conferência dois dos organizadores, Thiago Esser e Pedro Belleza, comentaram sobre o respeito a diversidade de gênero: 53% dos palestrantes eram homens e 47% eram mulheres. Esta é uma questão muito importante na área de tecnologia. De acordo com o IBGE e o Google Diversity Report, apenas 7% da área de TI é formada por mulheres, e apenas 3% das criadoras de startups são mulheres. A UXConf não só mostrou mulheres designers, mas mulheres empreendedoras e inseridas na área da tecnologia.

Diversidade de gênero na UXConfBR 2016

Aprendizados

O que conseguimos ver nessa edição da UXConf BR foi um grande alinhamento entre os temas das palestras. Com esta hipótese categorizamos todas as apresentações e selecionamos as principais palavras-chave. Descobrimos que as falas se complementavam e norteavam três grandes aspectos: Métricas/Negócio, Ágil/Desenvolvimento e Pesquisa.

Esboçamos um Diagrama de Venn e percebemos que 31,5% das palestras incluíam todos os temas. Ainda vimos que 26,3% uniam Métricas/Negócio e Pesquisa, enquanto 21% focaram apenas em Pesquisa. As outras 21,2% eram falas mais específicas.

Sabendo disso, nós fizemos um overview dos tópicos mais presentes na UX Conf BR.

Diagrama de Venn dos temas abordados na UXConfBR 2016

Como o UX Design está impactando negócios

Luis Felipe deu início ao assunto com a palestra “The Light side of the numbers”. Muitas vezes as métricas são vistas como o lado negro da força pelos/as designers. Existe uma uma falsa ideia de que há priorização do lucro em detrimento da experiência do usuário, ou ainda que elas atrapalham o processo de inovação.

Na verdade as métricas são um meio e não um fim. Pesquisas quantitativas são boas para verificar e pontuar problemas. Elas podem gerar insights e auxiliar no processo de pesquisa com usuários/as.

Em uma infinidade de métricas possíveis de serem analisadas, Willian Sertório recomenda focar apenas em algumas. De acordo com o palestrante, ao olhar para muitos dados é mais difícil tomar uma decisão. Uma boa métrica deve ser:

  • Uma taxa, ou uma razão
  • Comparativa
  • Simples de entender

No caso de produtos digitais, como é o caso da Resultados Digitais, as principais métricas são referentes a Aquisição, Ativação, Retenção, Referência e Receita, além de um modelo para gerar métricas a partir de hipóteses e experimentos.

O Fabiano aproveitou a oportunidade e gravou um podcast com o Luis Felipe também. Confira:

UX Design integrado ao desenvolvimento ágil

Além das métricas, outro assunto abordado foi o trabalho colaborativo entre desenvolvedores/as e designers num ambiente ágil. A imagem do double diamond foi exibida várias vezes durante as palestras para ilustrar esse processo.

Double diamond

Por natureza o mundo ágil é focado no diamante do Desenvolvimento e Entrega, porém este mundo está cada vez mais sensibilizado pelo valor do outro diamante, o de Explorar e Definir. O mais legal é que todas as pessoas do time participam de todas as etapas do double diamond, e é isso que deixa o desenvolvimento realmente ágil e a solução bem mais assertiva.

Caroli apresentou o canvas MVP, sempre buscando meios de investir o mínimo esforço para alcançar o máximo de aprendizagem. O canvas MVP oferece uma estrutura em que todo o time entende cada proposta de MVP, construindo um senso compartilhado de propriedade além de possibilitar a colaboração entre todos envolvidos na sua criação.

Parte-se da premissa de que todo MVP tem que entregar valor, ser útil e ser viável tecnicamente. Com isso em mente todos/as os/as envolvidos/as no projeto trabalham em uma sala por uma semana. Esta fase é chamada de Inception, o equivalente a fase Discover do diamante, onde o time inteiro disseca o problema, do ponto de vista do usuário, do negócio e do sistema. Com toda a equipe bem alinhada parte-se para a outra etapa do diamante: Define. Ela acontece em uma agenda de uma semana onde o time inteiro define:

  • Visão do produto
  • Objetivos do produto
  • Personas
  • Features
  • Entendendo as features
  • Jornadas
  • Jornada e Features
  • Sequencia de feature
  • Canvas MVP
  • Visão do produto
  • Objetivos do produto
  • Personas
  • Features
  • Entendendo as features
  • Jornadas
  • Jornada e Features
  • Sequencia de feature
  • Canvas MVP

O que entra em um MVP não se decide sozinho. A grande sacada é desenhar as jornadas, o passo a passo do usuário até chegar em um objetivo, e é isso o que vai nortear o que entra ou não em um MVP.

Já o Gustavo Oliveira, da Totvs, teve que usar uma outra estratégia. Ele conseguiu plantar a semente do Design Thinking em uma super equipe de 3.000 desenvolvedores com a ajuda de outros/as 9 designers. No início de um projeto eles/as viram a oportunidade de aplicar o Design Thinking no desenvolvimento da solução, onde fizeram uma pesquisa sobre qual seria o valor gerado para os/as usuários/as daquele produto (e eram muitas pessoas!).

Por isso é importante questionar-se sempre, se estamos gerando valor para a pessoa certa. O resultado obtido foi incrível: eles/as entregaram um produto que exigia apenas um dia de treinamento, enquanto a solução anterior levava 10 dias. Ou seja, provaram na prática que um produto com melhor experiência ajuda a gerar vendas (tudo o que um CEO quer :P). A partir daí a sementinha não parou mais de crescer!

Estamos ansiosos/as para o ano que vem!

Apenas na 2ª edição a UXConf BR se consolidou como um dos melhores eventos de UX no cenário brasileiro. Além das palestras, tivemos workshops e lightning talks com profissionais de vários segmentos. E ah, claro, criamos redes de contato com designers do Brasil inteiro! Foi realmente incrível! Estamos ansiosos/as para o ano que vem. :)

Time de designers de produto da RD

Simone Beltrame

Simone Beltrame

UX Designer

Lívia Amorim

Lívia Amorim

UI/UX Designer

Leonardo Salvador

Leonardo Salvador

Designer

Comentários