Evitando condicionais com polimorfismo

Publicado por Thiago D. Chiarato no dia dev

Há algumas semanas tive que atualizar uma funcionalidade no RD Station e criar um novo comportamento para ela. Ele deveria ser semelhante ao já existente, mas com algumas exceções.

Fizemos um brainstorm para encontrar a melhor solução sem gerar duplicação de código. Então chegamos a um consenso. Por que não herdar o comportamento de uma classe base e utilizar herança, ou melhor dizendo, STI?

Entender padrões de projeto nem sempre é fácil e saber quando utilizá-los é ainda mais dificil. Por esse motivo, decidi compartilhar a minha experiência na tarefa.

Como a Resultados Digitais analisa dados do Suporte para melhorar o RD Station - Parte 1

Publicado por Luigi Cenatti Gianni no dia gestão

O Suporte - ou Atendimento ao Cliente - é uma mina de ouro de informações sobre o seu Produto. Mesmo assim, muitas empresas ignoram os dados que são gerados diariamente por meio dos tickets de clientes.

Aqui na Resultados Digitais, há pouco tempo passamos a analisar estes dados para retroalimentar a gestão do desenvolvimento do RD Station. Este post apresentará algumas análises que temos feito e desafios que encontramos ao longo do caminho.

RD Summit para profissionais de Produto

Publicado por Bruno Ghisi no dia gestão

RD Summit

90% das startups de tecnologia não dão certo. Você sabe o por quê? De acordo com algumas pesquisas, o principal problema quase nunca está relacionado ao desenvolvimento ou à capacidade de criar o produto. O obstáculo maior está na venda: ou não há interesse pelo produto ou não há uma estratégia de venda e distribuição que de fato funcione. Não há desperdício maior que investir tempo desenvolvendo um produto que não é comprado. É preciso olhar com mais cuidado para os aspectos de negócio e entrada no mercado.

Criando índices concorrentes no Postgres com ActiveRecord

Publicado por Jean Matheus Souto no dia dev

A criação de índices no Postgres é simples e pode ser fundamental para o desempenho de sua aplicação. Isso não significa que devemos sair criando índices para tudo, pois se o índice não for utilizado acaba ocupando espaço e não sendo aproveitado para seu devido fim: performance.

Nosso time de produto respira métricas e performance. Isso faz com que fiquemos monitorando todas as nossas métricas de desempenho, e agir o mais rápido possível caso seja identificado algum ponto de melhoria.