10 erros de instrumentação de produto e o que aprendemos com eles

Publicado por Sérgio Schuler no dia produto

No contexto de produto, instrumentação é a habilidade de medir e monitorar métricas importantes para a gestão de produto, como adoção ou retenção de uma funcionalidade. Isso é fundamental para que o time de produto, em especial product managers, possa tomar decisões baseadas em métricas ao invés de feeling.

Aqui na Resultados Digitais usamos o Mixpanel, integrado ao Segment.io, para centralizar essas métricas e deixá-las mais facilmente acessíveis aos product managers. Porém esse post não é sobre o Mixpanel. Ele pode ser generalizado para qualquer ferramenta, pois foca nos aprendizados que tivemos ao instrumentar o RD Station.

7 passos para organizar seu chapter de QAs

Publicado por Bárbara Cabral no dia agile, gestão, qa

Teamwork

O mundo ágil está muito dinâmico e se reinventando a cada dia. Não é à toa que a área de qualidade também tem mudado seus paradigmas e suas fronteiras. Atualmente discute-se muito o papel do Agile Tester dentro de um time ágil. Mas também temos o cenário onde existem vários times e cada QA é responsável pela qualidade da entrega do seu time. Sendo assim, surgiu a necessidade de integrar o grupo de QAs para trocar conhecimento e experiências a ponto de evoluir toda uma área de Qualidade dentro da empresa.

Rails Girls Floripa: um evento para ficar na história

Publicado por Flavia Bernardes no dia dev

Rails Girls

Nos dias 2 e 3 de Dezembro a Resultados Digitais foi host do 1º evento do Rails Girls em Floripa, no qual tivemos 30 participantes e palestras inspiradoras de mulheres como Alda Rocha, Jeliel Mendes e Karla Garcia. A ideia veio de um dos nossos colaboradores, Ricardo Caldeira, que já havia participado desse evento em outras cidades e ao comentar com as meninas aqui, a vontade foi instantânea de organizar e topamos na hora em fazer!

Composição e Herança no Ruby

Publicado por Luiz Cezer Marrone Filho no dia dev

Desenvolvimento de Software

O paradigma de Orientação a Objetos é um dos mais populares dentro do desenvolvimento de software. Dentre os conceitos aplicados existem alguns que são considerados os pilares do paradigma, sendo eles: Abstração, Encapsulamento, Herança e Polimorfismo. Porém além dos pilares um outro conceito importante é o do reuso de código, onde determinado trecho de código pode ser reaproveitado por várias classes afim de evitar codificação duplicada dentro do software. E quando se fala de reuso, a Herança pode ser a primeira técnica que vem a cabeça, porém nem sempre ela é a mais indicada e ao invés de solucionar um problema pode acabar gerando inúmeros outros a medida que o software cresce.

JavaScript #2 - ECMAScript 6

Publicado por Andrey Luiz no dia dev

ES6

Este é o segundo post da série que irá falar sobre JavaScript. No post anterior eu apresentei um contexto histórico do surgimento da linguagem e como ela evoluiu até agora.

Nesse post abordaremos a versão 6 da ECMAScript dando alguns exemplos do que mudou e o que chegou de novo. Se você está em dúvida sobre o histórico da versão 6, não deixe de ler o post anterior da série.

Bem-vindo ao maravilhoso mundo dos testes de contrato

Publicado por Bruno Tanoue no dia qa

Blue Bug

O desenvolvimento de software sempre modificou-se dinamicamente ao decorrer do tempo. Novos paradigmas de programação foram criados, novos tipos de linguagem, metodologias e processos. A arquitetura dos sistemas também não poderia ficar fora, começando com uma arquitetura monolítica, passando para uma arquitetura orientada a serviços (SOA), até a arquitetura com maior destaque no momento: microservices.

O aumento da utilização das arquiteturas baseadas em services e microservices fez com que um grave problema entrasse em foco: a quebra de contrato entre o provedor do serviço e o cliente.